O diferencial das empresas familiares

O diferencial das empresas familiares

Conheça os pontos fortes desse tipo de negócio.

Muitas vezes associadas à imagem de empresas pequenas, com uma estrutura de decisão rígida e com dificuldade de crescimento profissional para quem não é da família, as empresas familiares podem ser grandes e, também, interessantes para seus colaboradores. Segundo pesquisas feitas no país, cerca de 79% das empresas familiares apresentaram crescimento, o que condiz com a média global de 65% a 85%.
Uma empresa familiar é um negócio como qualquer outro. Pelo menos é assim que deveria ser encarado, para que seja o mais profissional possível. Ela é um tipo de negócio identificado e gerenciado por uma família há pelo menos duas gerações, ou aquele que possui sua história vinculada a uma família que mantém membros na administração dos negócios em seguidas gerações. São empresas caracterizadas pelo sucesso do empreendedor inicial que repassou a gestão para as mãos dos familiares através da sucessão, e que buscam manter os valores institucionais identificados pelo sobrenome de família ou com a figura do fundador.

A maioria das empresas familiares nasce por sonhos e ideias das pessoas que querem fazer as coisas à sua maneira, que querem seguir a suas próprias regras, pessoas que querem uma maneira mais flexível de trabalhar. O conceito desse tipo de empresa é baseado nos três pilares: propriedade, gestão e continuidade, todos partindo do comportamento da família em relação à empresa. Sem um destes três, a organização corre o risco de não continuar.

Além de todos esses pontos citados anteriormente, para definir uma empresa como familiar, não é suficiente apenas que a família tenha a propriedade de uma companhia, mas é preciso que exista uma estrutura de gestão, em que os principais cargos sejam preenchidos por membros dessa família. Também existe a necessidade da família deter o poder sobre o negócio, ter um mínimo de propriedade do capital, e a garantia de direitos legais para interferir no controle administrativo.

Vantagens de uma empresa familiar

Esse tipo de empresa possui alguns pontos negativos como qualquer outro tipo, mas os pontos positivos merecem destaque:

1- Gestão compartilhada e flexível

A empresa familiar geralmente possui um gerenciamento único e centralizado em seu início, com o membro fundador como figura de líder. Com o passar das gerações, a ideia de comando fixo e centralizado dentro de uma estrutura familiar começa a não ter mais tanto sentido e pode inclusive atrapalhar os negócios. Dessa forma, é preciso descentralizar a gestão, criar conselhos específicos e outras medidas de governança corporativa.

2- Reações rápidas

Com o fator familiar em jogo, algumas medidas emergenciais acabam sendo tomadas mais rapidamente em comparação com uma empresa de modelo tradicional. Isso porque a burocracia nos processos é bem menor, o que não significa que decisões sejam tomadas sem o conhecimento de outros envolvidos ou passando por cima de estruturas pré-existentes na organização.

3- Estrutura administrativa e operacional enxuta

A estrutura administrativa e operacional de uma organização familiar possui uma característica muito importante: a agilidade e o fato de ser bastante enxuta. Isso acontece devido à multiplicidade de tarefas dos membros familiares dentro da empresa, o que a faz trabalhar com os recursos disponíveis de forma otimizada. No entanto, é preciso estar atento ao excesso de informalidade e de atividades por parte de cada membro da família, a fim de não comprometer o desempenho como um todo.

4- Maior tolerância quanto ao ROI

Recursos alocados dentro de empresas familiares apresentam este ponto fundamental para sua sobrevivência: ela normalmente tolera eventuais atrasos no retorno sobre o investimento de forma mais tranquila. Logicamente, nem todas as empresas reagem da mesma forma quanto ao ROI (retorno sobre investimentos), já que cada dia mais eles atrelados à estudos mais precisos com todas as variáveis mapeadas, o que impossibilita qualquer investimento com base na intuição, instinto ou emoção.

5- Reputação ligada ao nome da família

A empresa vai sendo construída ao longo dos anos muitas vezes com base no sobrenome, especialmente se este sobrenome já possui expertise e uma história dentro de algum ramo, o que possibilita gerar reconhecimento no mercado. Isso cria a necessidade de manter a conduta fora do ambiente de trabalho também, afinal se o nome da empresa está ligado à ao nome familiar, os herdeiros e funcionários possuem um nome a zelar.

6- Menos chances de desvios financeiros

Casos de corrupção, desvios e sonegação em empresas familiares são mais raros, já que é mais difícil que um irmão ou parente que esteja na gestão tenha esse tipo de atitude anti-ética. Existe um grau de confiança muito maior e que acaba sendo passado para outros funcionários também.

7- Bem-estar dos colaboradores

Na maior parte das empresas familiares, existe a vontade de apresentar e continuar a trabalhar os valores e cultura da família com os funcionários. Isso cria uma maior integração entre colaboradores e donos o que cria uma percepção de qualidade de vida no trabalho.

8- Continuidade de diretrizes administrativas

Recentemente, as empresas familiares começaram a praticar o planejamento estratégico – não só conceitual, mas também com a implantação e controles operacionais. Com isso, a empresa ganha maior direcionamento e comprometimento com o que está planejado.
As empresas familiares tendem a seguir a cultura organizacional do dono ou fundador, o que pode representar uma vantagem competitiva para a organização. Se bem gerida, esse tipo de empresa apresenta mais vantagens do que desvantagens e pode criar um ambiente corporativo propício para um crescimento saudável.

Deixe uma resposta