6 dicas para garantir o controle de gastos domésticos

Veja como organizar as despesas da sua casa e colocar sua vida financeira no azul.

 

Virada do ano, novas metas e objetivos a serem atingidos, a sensação de boas energias chegando, de novidades e mudanças. No entanto, há uma coisa que não muda: as contas de início de ano. IPTU, IPVA, licenciamento e seguro do carro, fatura do cartão com as compras de Natal, material escolar (para os que já são pais), os gastos são gigantescos sem exceção.

E com isso tudo para pensar é preciso muito planejamento ao longo do ano anterior. O passo inicial nesse sentido é organizar as contas de casa, fazendo um orçamento doméstico. A ideia inicial é bem simples: dividir a planilha em ganhos e gastos. Hoje vamos falar sobre despesas de casa e como fazer o controle desses valores.

Primeiramente, vamos determinar o que são gastos domésticos. Basicamente, todas as despesas relacionadas à sua casa e sua família, sejam compras de supermercado ou supérfluos comprados para satisfazer a vontade de um dos membros da família, por exemplo. As despesas domésticas podem e inclusive costumam variar consideravelmente de um mês para o outro e é por isso que o controle sobre os gastos é essencial para não ter sustos no começo do mês e garantir sua estabilidade financeira.

Fazer essa gestão dos gastos domésticos é importante para evitar que as contas da sua casa fiquem fora de controle, o que cria uma tendência negativa de surgimento dívidas e aumento das que já existem, por exemplo. Logicamente, se você está lendo este texto você não quer complicar sua vida financeira e consequentemente prejudicar suas relações familiares. A necessidade de controlar os gastos e manter a economia da casa sempre em ordem surge disso.

Confira as dicas que separamos para te ajudar nessa tarefa – que no começo até é difícil e chata – mas depois vai te auxiliar e muito na organização da casa:

1- Defina muito bem os gastos fixos

Despesas como as contas do condomínio, água, luz, telefone, internet, aluguel, TV a cabo e outros serviços usufruídos pela família são considerados como gastos fixos, ou seja, são gastos que virão, com certeza, todos os meses e com valores iguais ou muito próximos de um padrão, o que permite fazer uma previsão orçamentária deles.

Para fins de controle, é importante ter noção de que estes gastos fixos precisam corresponder a no máximo 50% do orçamento total da sua casa. Se por um acaso eles ultrapassarem essa porcentagem já definida, você está gastando mais do que deve, ou seja, não está vivendo de acordo com seu real padrão de vida no momento, o que não é positivo para a sua vida financeira.

Para resolver esse problema, faça uma análise minuciosa dos gastos fixos e verifique se eles realmente ultrapassam os 50% de todos os seus rendimentos mensais. Caso a resposta for sim, reavalie quais destes gastos podem ser cortados.

2- Viva de acordo com seu padrão de vida atual

Não dá para viver apenas gastando sem planejar, sem organizar as finanças e pensando apenas no presente. É preciso poupar e pensar em guardar uma parcela dos seus rendimentos mensais, mesmo que pequena. Pense nisso na próxima vez que estiver no shopping fazendo compras desnecessárias. Lembre-se bem: juros compostos a seu favor são excelentes e contra são extremamente problemáticos. Evite as dívidas a todo custo.

3- Fique de olho nos gastos variados

Sabe aquele sorvertinho que você toma de vez em quando e não lembra de considerar no orçamento? Pois é, no fim das contas ele realmente faz diferença nelas. Logicamente não estamos falando para não tomar nunca um sorvete ou o cafézinho.

O que você precisa fazer aqui é pensar antecipadamente. Como os gastos variados não são frequentes e não possuem um padrão, é necessário trabalhar com a previsão orçamentária para eles. Separe um valor mensal que você destinará a esses pequenos prazeres cotidianos. Sim, pensar neles antes faz parte do seu planejamento para uma vida financeira mais saudável, afinal não vale a pena guardar um monte de dinheiro se você não aproveita a vida enquanto ela acontece. O importante é evitar que elas saiam do controle mensal, acabando com todo o seu salário sem você perceber.

4- Pague à vista quando tiver desconto

Opte pela opção à vista apenas quanto tiver um bom desconto. O bom desconto geralmente é considerado à partir dos 10%. Valores acima dessa quantidade de desconto são bastante vantajosos para comprar um produto a um preço mais barato.

No entanto, é importante avaliar bem se manter o dinheiro em uma conta poupança ou em uma conta como a da NuBank que gera juros diários em cima do montante que você deposita na conta digital. O que você pode fazer nestes casos é comprar o produto em questão – uma TV ou um notebook, por exemplo – no cartão de crédito e pagar as parcelas mensais, aproveitando o rendimento da poupança ou da conta digital.

5- Conta do supermercado e do varejão

Gastos com supermercado ou o hortifruti semanal são comuns e necessários no dia a dia. Não tem como determinar estes gastos como fixos, mesmo que variem muito pouco mês a mês. Isso porque os valores dos produtos podem variar a cada mês e o seu consumo também, especialmente quando falamos de famílias maiores.

Uma boa dica para evitar gastos maiores é a simples dica de fazer a lista de compras com os itens realmente necessários durante o mês. Essa lista costuma ser padronizada e você pode planejar ela para não ter problemas ou surpresas financeiras. Se possível, faça as compras de uma vez só no supermercado para evitar gastos com combustível e procure comprar produtos do hortifruti semanal em feiras de rua ou em vendinhas do bairro, permitindo que você vá a pé comprar os produtos.

6- Utilize aplicativos que te dão dinheiro de volta

Aplicativos como Méliuz e Beblue, por exemplo, que te devolvem uma porcentagem em cima de cada compra de serviços ou produtos ajudam muito a ter um dinheiro a mais disponível no mês para aproveitar uma pizza, por exemplo com o saldo do Beblue. Mas aproveite estes apps apenas para comprar coisas que você realmente necessita.

 

 

Fontes:

https://www.tororadar.com.br/blog/organizando-orcamento-familiar-domestico-tudo-que-voce-precisa-saber

http://queroinvestiragora.com/planejamento-financeiro-pessoal/

 

Um comentário

Deixe uma resposta