Redes sociais e venda de imóveis combinam?

Antigamente, os corretores de imóveis anunciavam seus imóveis e realizavam vendas com uma pasta embaixo do braço, panfletos distribuídos na cidade toda e espelhos de venda, atendendo telefonemas o dia todo atrás das mesas. A parte dos telefonemas ainda continua ativa e gerando uma série de vendas, mas o corretor de hoje conta diversas novas ferramentas digitais para potencializar as vendas, bem como o relacionamento com o público que aluga, compra ou vende imóveis.

Redes sociais como Facebook, Instagram, LinkedIn, app de mensagens instantâneas como o Whatsapp ou de videoconferência como o Skype proporcionam novas e diferentes maneiras de se comunicar com um cliente. Essa proximidade, para muitos corretores mais antigos, era impensável devido ao trabalho extra enorme que isso gerava.

Entretanto, as redes sociais criaram novas necessidades para diversos mercados e o imobiliário não escapou. O uso desses aplicativos e redes sociais por parte dos corretores faz parte do dia a dia e são essenciais na rotina de qualquer profissional da área que busque concretizar negócios e atender muito bem seus clientes.

O que ocorre, na verdade, é que o comportamento dos consumidores se modificou consideravelmente a partir do processo de popularização do acesso à internet. Como todos hoje têm fácil acesso às essas ferramentas, os clientes têm exigido o uso dessas novas ferramentas para tornar mais prático e rápido qualquer processo envolvendo a imobiliária.

Além disso, a combinação redes sociais e vendas de imóveis também tem como um dos principais benefícios a flexibilidade na forma de atendimento. Isso porque o atendimento por meio da internet é uma estratégia de relacionamento extremamente forte e, consequentemente, se torna um catalisador de novos negócios, já que o cliente pode estar em qualquer lugar.

Outro ponto importante que as redes sociais afetam consideravelmente no que se refere à estratégia de relacionamento dos consumidores do setor imobiliário, é o maior alcance dessas redes, já que conversam plenamente com públicos da classe A até a classe E e com um retorno quase que instantâneo.

E é bom deixar isso bem claro: as redes sociais não são algo a mais para as imobiliárias, são uma necessidade nesse novo mundo conectado e online o tempo todo. O cliente quer um atendimento constante e que o envolva, que crie uma experiência do usuário. Não querem mais uma venda pela venda apenas, mas também não querem enrolação no processo ou burocracias demais.

O novo cliente é realmente complexo e bastante diferente do cliente do passado. Para se ter ideia, perto de 75% do público que negocia imóveis atualmente faz buscas antes nas redes sociais. No caso de jovens de 25 a 30 anos, este percentual é ainda maior: 85%.

A popularização das redes sociais tem trazido novas oportunidades para o corretor de imóveis, já que consegue impactar um público consideravelmente maior, o que acaba aumentando as chances de concretizar vendas. Isso se dá também por conta de outras ferramentas digitais como as ferramentas de simulação de compra e venda de imóvel, tours virtuais pelos empreendimentos, entre outras.

É válido também destacar o poder que o investimento bem direcionado nas redes sociais possui de gerar mais economia e maior retorno sobre investimento do que com as mídias dos canais offline. Logicamente, não estamos falando de abandonar completamente a mídia offline – panfletos, folders e outdoors, por exemplo. Estamos falando de repensar a estratégia das campanhas para empreendimentos, já que na mídia online é possível segmentar totalmente o público-alvo dos seus anúncios e, por consequência, torná-los mais assertivos e eficientes.

Realidade virtual vira ferramenta para imobiliárias

Agora imagina só a seguinte situação: mostrar imóveis para clientes sem precisar pisar o pé fora da imobiliária. Já pensou na eficiência disso? Pois é, com a realidade virtual – uma tecnologia a qual permite que tenhamos a sensação de estar em outro lugar digitalmente – se popularizando no mundo todo, muita gente acredita que essa cena de imaginação acima vai se tornar realidade. Pelo menos virtual.

Mas será que essa tendência funciona para todos os casos? Definitivamente não. Muitos clientes ainda vão escolher a opção de ver o imóvel ao vivo, mesmo com a ferramenta de realidade virtual disponível e funcionando plenamente com qualidade e alta definição nas imagens.

Mesmo assim, é extremamente importante que a imobiliária e os profissionais de vendas imobiliárias estejam totalmente atualizados com relação a essas novas ferramentas que podem auxiliar de maneira bastante efetiva as vendas. Em especial, essa tecnologia vai ter um apelo muito forte com o público mais jovem, como mostramos alguns parágrafos acima.

Mas quais são os benefícios da realidade virtual para as vendas imobiliárias?

Como já destacamos acima, a redução nos gastos com divulgação pode ser um ótimo argumento para começar uma implementação da tecnologia de realidade virtual na estratégia de vendas das incorporadoras e imobiliárias. Mas lembre-se: é preciso estudar muito bem o público do empreendimento em questão para abordá-lo da forma correta e otimizar seus investimentos.

A tecnologia também cria um ambiente de visita constante. O corretor pode “mostrar o imóvel” praticamente 24h por dia, 7 dias por semana, já que a ferramenta está disponível em uma plataforma online. Logicamente, para algumas pessoas, ainda há o entrave do dispositivo para visualização do empreendimento, mas a imobiliária pode receber visitas físicas para verificar os imóveis lá mesmo.

Outros dois pontos que merecem destaque antes do vantagem mais importante é que a realidade virtual pode ajudar os corretores a realizarem vendas de imóveis mesmo que os clientes não estejam fisicamente próximos – fora do país, por exemplo. Ele também pode ver o imóvel mobiliado, o que ajuda a aumentar as chances da venda, pois cria uma proximidade com o cliente. E o mais interessante é que, com as redes sociais, é possível tornar a experiência do usuário ainda mais personalizada.

A maior vantagem, no entanto, é o baixo custo de investimento para implementar a tecnologia. Os materiais, softwares e dispositivos utilizados estão se popularizando e começando a ter um preço mais competitivo e adaptado à realidade brasileira e a única peça física de maior valor é o óculos.

Portanto, a resposta para a pergunta do título é que, “Sim, redes sociais e venda de imóveis combinam”. Utilizar as redes sociais e outros meios digitais de comunicação para criar um ambiente próximo com os clientes da imobiliária é um passo essencial para gerar mais valor competitivo para sua imobiliária.

Gostou do artigo? Veja o nosso último também:
http://blog.guairaimoveis.com.br/2018/07/31/decoracao-de-quartos-em-casas-e-apartamentos-dicas-da-imobiliaria-guaira/

3 comentários

Deixe uma resposta