A Família vai aumentar? 5 dicas da Imobiliária Guaíra de decoração para quartos de bebê

Veja alguns pontos que vocês como pais precisam se atentar na hora de decorar o quarto do filhote.

A chegada de um filho em uma família precisa ser um momento de tranquilidade, muita alegria e muito planejamento, afinal são várias mudanças que acontecem ao mesmo tempo. E o quarto do bebê é uma das principais mudanças. O casal logo de início já precisa pensar nos detalhes para ter um quarto prontinho pra quando o novo membro da família chegar.

E para não se desesperar e deixar tudo organizado da maneira que você e se conjugue esperam, é necessário começar a pesquisar cada detalhe com muita atenção. Do papel de parede aos móveis para troca de fraldas, da caminha ou berço aos penduricalhos, tudo precisa ser pensado com carinho para receber essa nova vida com conforto e aconchego.

Por isso, hoje separamos algumas dicas de decoração para o quarto do seu bebê.

Principais recomendações de decoração segundo a Imobiliária Guaíra

A primeira coisa que você precisa colocar na cabeça é: não existe, de fato, decoração de quarto de bebê feminina ou masculina. Na verdade, isso é muito mais uma questão de preferência dos pais do que uma imposição do mercado. É possível fazer a decoração de um quarto de uma menina com a cor azul, por exemplo, uma cor costumeiramente associada aos meninos.

Outro ponto muito importante da decoração do quarto de bebê são os móveis essenciais para o quarto do recém-nascido: berço, cômoda com trocador. Ainda vamos falar de outros detalhes sobre o berço mais a frente, como a possibilidade de usar uma cama montessoriana, mas este de fato é um item essencial do quarto.
A poltrona de amamentação também é conhecida como um item essencial dos quartos de bebês, mas pode ser colocada na sala, na sacada do apartamento, por exemplo, ou no lugar da casa em que a mãe se sinta mais confortável. O importante é que seja uma poltrona almofadada, aconchegante e que faça a mãe pensar apenas no filhote.

1- Escolher os móveis certos

Fazer a escolha dos móveis de forma correta é complexo, pois demanda planejamento para não estourar o orçamento da família antes do mesmo do nascimento do bebê, uma fase intensa em ambos os sentidos: nos gastos e nas novas experiências.

Por isso, é ideal comprar móveis que sejam mais versáteis. A cômoda com o trocador, é o exemplo perfeito da palavra versátil. Um móvel onde você pode armazenar todos os produtos para fazer a troca das fraldas – pomadas, lenços umedecidos, alguns pacotes de fraldas, roupinhas limpas; e ao mesmo tempo ter um trocador com acesso fácil a todos eles.

Quando você escolhe um móvel desse tipo, talvez você gaste mais no começo das compras, naquele momento da gestação no qual os gastos aumentam bastante, mas a economia de evitar a compra de 2 móveis separados, além da redução do uso do espaço do quarto são muito boas.

Outra economia que você pode fazer, por exemplo, é com a cama. Comprar um berço que pode virar uma caminha pequena ou usar a cama montessoriana – aquela cama que já fica no chão – são opções ótimas.

A cama montessoriana é uma opção mais interessante por uma questão de autonomia da criança. A ideia dessa cama é a de estimular o bebê desde os primeiros momentos de vida, para que eles explorem o dormitório e cresçam livres e autoconfiantes. E essa exploração já pode começar desde cedo, com alguns meses de idade já.

2- Escolha uma iluminação mais leve

A questão da iluminação é essencial para a qualidade do sono do bebê e para que ele se sinta seguro e confortável dentro do próprio quarto. Busque escolher uma iluminação que possa ser ajustada aos diferentes momentos da criança, em especial no começo da vida dela.

Se o quarto tiver forro no teto, é possível instalar uma iluminação indireta, com spots colocados no gesso ou no forro, fazendo com que o quarto fique aconchegante sem incomodar a vista nem da mãe, nem do bebê.

Além disso, a luz nunca deve ser colocada em cima do berço, da poltrona ou da cômoda, para não prejudicar a vista do bebê também. Procure usar um abajur próximo à poltrona de amamentação, por exemplo, ou um dimmer para intensificar a luz quando necessário e deixá-la em um nível sempre ideal para o bebê não se incomodar.

3- Evite acessórios de decoração

Sabe aqueles carrinhos, bichinhos de pelúcia e outros objetos de decoração que geralmente nunca são tocados e ficam apenas para decoração do quarto? Esqueça esses objetos agora mesmo.

É bom evitar esses tipos de enfeites por conta das crises alérgicas. Hoje em dia, com a má qualidade do ar nos grandes centros urbanos ou mesmo nas cidades menores, já fica bastante complicado manter a saúde respiratória do filhote. Com esses enfeites no quarto, fica ainda pior, já que eles acumulam sujeira e pó o que pode agravar possíveis alergias da criança.

4- Segurança em primeiro lugar

Já ouviu aquela máxima de que o barato sai caro? Então, ela serve bastante para esse mercado. Comprar móveis ou produtos infantis em geral muito baratos pode custar a segurança do seu filhote.

É preciso ter muita atenção nesse ponto, pois investir em móveis, brinquedos e produtos para cuidar do seu filho sempre se paga no longo prazo. E falando na questão da decoração, ou seja, dos móveis, é ideal ter móveis ergonômicos e com certificado de segurança.

5- Não esqueça da parede do quarto

Se você não quer gastar muito com a parede do quarto do bebê, o mais indicado é abrir mão de estampas de bichinhos ou de personagens (esqueça aquele desenho super fofo do Calvin & Haroldo em cima da árvore) e buscar uma cor lisa para a pintura ou para o papel de parede.

Neste caso, a escolha entre as opções não é muito variável no preço. O papel de parede costuma ser mais barato no geral, especialmente se levarmos em conta a mão de obra para aplicação. O que precisa ser levado em conta são os tipos dos materiais: a melhor escolha é o papel de parede vinílico e a tinta lavável, que facilitam a limpeza no caso de eventuais rabiscos da criança.

Qualquer decoração de quarto de bebê precisa de atenção aos detalhes e cuidado com pontos como segurança, conforto e versatilidade, mas sem o amor dos pais pelo construção de um ambiente aconchegante, cheio de carinho e afeto, essas dicas se tornam apenas dicas.

Busque o melhor que vocês podem dar para o filhote com base na realidade de vocês. Depois, quando ele ou ela estiver mais velho(a), vai valer a pena demais e vocês terão grandes lembranças de quando montaram o quarto do bebê.

Gostou do artigo? Veja o nosso sobre animais domésticos em imóveis
E veja também como é fácil comprar um imóvel com a Cred Pago!

2 comentários

Deixe uma resposta