O que é o Mercado Imobiliário?

Entender e, acima de tudo, compreender o mercado imobiliário é uma tarefa que exige paciência. Tudo o que envolve, na realidade, mercado, investimento, compra, venda, e ainda aluguel é um pouco complexo.

A Imobiliária Guaíra concorda que não é das tarefas mais fáceis. Isso é perfeitamente normal, afinal o nosso primeiro contato com mercado imobiliário é já na fase adulta, e em um momento onde absorver informações novas não é muito simples.

Mas vamos lá, por partes! Devagar, vamos ao longe.

O que é o mercado imobiliário?

Mercado imobiliário, em termos técnicos, é o setor econômico responsável pela negociação de bens imóveis.

Dentro do direito, um bem imóvel é todo aquele objeto que não pode ser transportado sem que sua raiz seja alterada.

Assim, o mercado imobiliário trabalha com estes bens imóveis, que abrangem:

  • O terreno (que abrange a superfície, o subsolo e o direito ao espaço aéreo);
  • Edificações;
  • Plantações;
  • Elementos naturais pertencentes ao terreno;

Dessa forma, quando está negociando uma casa, um apartamento, um sítio e afins, você está fazendo parte do mercado imobiliário.

Para além disso, muitos bens imóveis podem ser especificados, como salas comerciais alugadas, prédios comprados para implodir ou ainda conjunto de casas para transformar em condomínio.

As variáveis são grandes, e é preciso saber, em suma, que tudo o que é estático para compra, venda e aluguel abrange o mercado imobiliário.

Qual a história do mercado imobiliário no Brasil?

Tem como marco do início do mercado imobiliário do Brasil o ano de 1964. Isso porque foi quando o mercado se tornou organizado, regulamentado pelo estado e inserido na economia brasileira.

Foi em 1964 que a Lei nº 4.380 foi promulgada, criando o Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o Banco Nacional de Habitação (BNH) e as Sociedades de Crédito Imobiliário (SCI).

Quatro anos mais tarde, em 1968, a caderneta de poupança destinada ao crédito de imóveis também era criado. Vale ressaltar que foi ela a grande financiadora do Sistema Financeiro de Habitação.

Quase três décadas depois, no ano de 1997, o Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) põe fim à fonte de financiamento direto dos imóveis, no caso a caderneta de poupança criada em 68.

A grande revolução dentro da história do mercado imobiliário ocorre em 2004. A Lei nº 10.931 lança as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e as Cédulas de Crédito Imobiliário (CCI).

A criação do CCI e LCI possibilitam uma maior liquidez na captação dos recursos destinados ao setor.

A derrocada momentânea do mercado imobiliário

No ano de 2008, uma bolha de subprimes estourava nos Estados Unidos, e a grande crise do capital se instaura no mundo. Bancos são levados à falência, e efeitos negativos tremendos seriam sentidos na economia mundial.

Apesar disso, no Brasil ocorria o contrário, e a prosperidade batia à porta do mercado imobiliário no país. Entre os anos de 2008 e 2011 o boom do mercado imobiliário ocorreu, e as imobiliárias efervesceram.

Contudo, apesar dos números recordes em 2013, a economia brasileira estagnou, e o decréscimo seguinte acabou afetando igualmente o mercado imobiliário no país.

As perspectivas para o anos de 2020, e os seguintes anos, no entanto, mostram um cenário positivo, de melhora significativo.

Imobiliária Guaíra fazendo parte desta história

A Imobiliária em Santo André busca estar ao lado dos fatos, aprendendo e orientando. Passar informações relevantes, importantes e de destaque para os clientes.

Assim, o objetivo da Guaíra Imóveis é estar ao lado daquele que busca negociar dentro desse mercado imobiliário que se mostra próspero para os próximos anos. Mas, antes disso, que tal conhecer um pouco mais desse setor da economia?

A Imobiliária Guaíra preparou uma série de artigos completos que podem ser ideais para compreender de forma aprofundada esse setor da economia responsável por fazer o dinheiro rodar dentro do país.

Botão contato
botão blog

Deixe uma resposta