tipos de imóveis

Conheça 8 tipos de imóveis e suas características

Ao sairmos em busca de um novo espaço para morar, temos o costume de pesquisar somente as construções mais tradicionais, como as casas e os apartamentos padrão. 

Mas, poucas pessoas imaginam que existem diversos tipos de imóveis no mercado — cada qual, com as suas características e possibilidades.

Quer ver um exemplo bem simples? 

Em relação às residências, existem versões térreas, as germinadas e, até mesmo, as com dois ou três andares. O mesmo vale para os apartamentos, que podem ser classificados entre: padrão, kitnet, cobertura e por aí em diante.

Por isso, antes de tomar qualquer decisão, é de extrema importância conhecer essas instalações a fundo, até identificar aquela que melhor supre as suas necessidades e de toda a família. 

E pensando em facilitar a sua tarefa, vamos explicar um pouco sobre eles. Acompanhe a leitura e fique por dentro!

1. Tipos de imóveis: Casa geminada

Iniciando a nossa relação de tipos de imóveis, que tal falarmos sobre as casas geminadas? 

Isso mesmo! Bastante conhecidas, essas propriedades consistem em construções situadas no mesmo terreno que, por sua vez, é dividido de maneira igualitária e com as mesmas proporções.

Tais propriedades tendem a possuir um visual estético idêntico, especialmente, na área externa. 

Já o seu telhado é o mesmo, contando somente com uma parede reforçada e responsável por separar a construção em duas áreas distintas.

O mais comum, é encontrar casas geminadas em condomínios fechados, como também, em projetos mais antigos. 

A razão disso é uma só: atualmente, os moradores estão preferindo investir em terrenos 100% independentes, garantindo assim, mais privacidade e menos dor de cabeça.

2. Tipos de imóveis: Sobrado

Com certeza, você já viu um sobrado em algum momento da vida. 

Muito presente em bairros típicos residenciais, essa construção é caracterizada por uma casa que, além de apresentar o seu espaço térreo, conta com mais dois ou três andares.

Por serem grandes e bem espaçosos, é comum encontrar imóveis com essas características que são utilizados para fins comerciais. 

De qualquer forma, existem muitas famílias que optam por investir nesse tipo de construção, com o objetivo de garantir mais praticidade, conforto e qualidade de vida.

Conforme as especificações do projeto, o sobrado também tende a apresentar garagem e área externa, contando com jardim ou espaço para churrasqueira e demais opções de lazer.

3. Edícula

Frequente em projetos antigos, as edículas são consideradas casas pequenas, erguidas nos fundos de um determinado terreno. 

Normalmente, elas contam apenas com um dormitório, cozinha, banheiro e sala. Em construções mais amplas, podem apresentar uma área de serviço ou garagem compacta.

Como estamos falando de uma unidade independente da residência principal, seja ela um sobrado ou casa térrea, esse modelo é constantemente usado para receber os hóspedes ou como prática de “aluguel de temporada”.

4. Bangalô

Agora, temos um dos tipos de imóveis mais charmosos que existem: o bangalô. 

Basicamente, resumimos essa construção como uma casa térrea, que também conta com varanda.

Carregando uma atmosfera rústica ou tropical, tais projetos são muito utilizados na América do Norte e tendem a apresentar somente um piso, usado como revestimento interno.

As suas metragens também são pequenas, com uma decoração simples, acessível e extremamente acolhedora. 

Em outras palavras, é uma opção perfeita, caso você esteja com planos de ter um bom refúgio para descansar durante as férias ou no fim de semana.

5. Loft

Os lofts surgiram no início dos anos 1970, nos Estados Unidos. 

Na época, as pessoas de baixa renda começaram a ocupar os galpões abandonados pelas fábricas, já que não tinham dinheiro para alugar uma casa ou apartamento tradicional.

O tempo passou e, aos poucos, esse tipo de residência começou a ser habitado também pela classe artística, executivos e publicitários, ajudando a popularizar a ideia entre o restante da população. 

Nos últimos anos, e com a volta do estilo industrial para a decoração, os lofts ficaram ainda mais conhecidos e, hoje, já são procurados massivamente pelos moradores jovens ou que desejam viver em espaços descolados e estilosos.

Entre as suas características, destacamos a rusticidade, as instalações aparentes, a ausência de divisões horizontais ou verticais e a iluminação natural — que é favorecida pela grande quantidade de janelas amplas.

6. Apartamento padrão

O apartamento padrão, como o nome já mostra, são as unidades clássicas, constantemente procuradas por pequenas ou grandes famílias. 

Em suas plantas, é possível encontrar opções com um ou, até mesmo, quatro dormitórios, apresentando também suíte, cozinha e, em algumas situações, vagas na garagem e áreas de lazer.

Nesses empreendimentos, há sempre um síndico — profissional este, responsável por gerenciar as unidades, receber as taxas condominiais, organizar as reformas e, claro, pagar os funcionários que trabalham no local.

7. Kitnet

Largamente utilizado por estudantes, jovens e moradores solteiros, os kitnets são apartamentos bem pequenos, com apenas um dormitório, cozinha e banheiro.

Esse é um dos tipos de imóveis mais acessíveis do mercado, sendo excelentes opções para quem deseja viver nas grandes metrópoles, mas, nem sempre, possui renda o suficiente para locar uma unidade clássica ou de alto padrão.

Contudo, para facilitar a rotina de seus moradores, existem muitos arquitetos e profissionais do design especialistas em projetos de kitnet. 

Quando projetados corretamente, esses espaços conseguem se tornar não somente mais funcionais, como também, visualmente atrativos e modernos.

8. Para finalizar os tipos de imóveis: Apartamento de cobertura

Por fim, estão os apartamentos de cobertura — um dos tipos de moradia mais desejados pela população. 

Situado no último andar de um edifício, eles chamam a atenção por reunir vários pontos positivos, que vão desde a segurança e a privacidade, até mais espaço, vista privilegiada e status.

Uma vez construídas no topo do empreendimento, essas unidades possuem um valor mais elevado, além de, frequentemente, apresentarem design refinado e composto por matérias-primas de extrema qualidade e durabilidade.

Para satisfazer ainda mais as necessidades dos moradores, as coberturas costumam carregar outros diferenciais, tais como áreas de lazer, que podem ser compostas por piscina, hidromassagem, espaço gourmet e outras comodidades.

E então, agora que você já conhece os tipos de imóveis disponíveis no mercado, ficou mais fácil identificar qual deles é o melhor para a sua família? 

Em caso de dúvida, aproveite para entrar em contato conosco. Os nossos consultores estão dispostos te auxiliar durante essa busca!

Deixe uma resposta