mercado imobiliário em 2021

Mercado imobiliário em 2021: como será o segundo semestre?

O mercado imobiliário no segundo semestre de 2021 vai manter a tendência de alta verificada nos últimos meses no Brasil todo. A valorização verificada após o primeiro baque da pandemia deve se manter, especialmente quanto aos imóveis residenciais. Com as sucessivas baixas na taxa Selic, adquirir um imóvel é mais rentável e mais seguro que qualquer outro investimento.

Com a demanda reprimida principalmente no primeiro semestre de 2020, quando as incertezas e a crise econômica causada pelas quarentenas e fases de controle sanitário levaram muitos à lona, principalmente no comércio, com a recuperação da economia e principalmente com a adaptação da economia aos cenários de restrição, a partir do segundo semestre do ano passado o mercado imobiliário manteve uma performance acima do esperado. A baixa da SELIC levou a duas correntes de aquisição. A primeira, a tradicional, de famílias procurando o primeiro imóvel, seja por financiamento bancário ou seja através de inversão de economias. Um fator que colaborou com este cenário foi a adaptação do Minha Casa, Minha Vida a novas realidades econômicas e sociais, ampliando o acesso ao crédito nos dois limites de renda através do Casa Verde Amarela.

Um segundo aspecto foi a baixa da taxa SELIC, que fez com que os fundos de renda fixa perdessem a rentabilidade. Junto a isso, a tendência brasileira a adquirir propriedades, muito devido aos históricos de instabilidade econômica, fizeram com que famílias de maior poder aquisitivo investissem em imóveis. Neste caso, tanto a aquisição de imóveis na planta para valorização como a busca pelos estoques das construtoras, para aluguel ou revenda tiveram um aumento significativo.

Tendência

Estas duas tendências se mantêm para o mercado imobiliário no segundo semestre de 2021. Além dos motivos que levaram a esta alta nos últimos dois semestres, a confiança na ampliação da vacinação e consequentemente da perspectiva reduzidíssima de novas restrições econômicas farão com que a demanda reprimida acabe se soltando ainda mais. Com muitas pessoas que ainda estavam receosas em abrirem mão de suas reservas tendo mais confiança em investir, a demanda por imóveis deve aumentar, mesmo com a valorização das unidades à disposição ou a serem construídas.

Tecnologia

Um outro aspecto que contribuiu e deve seguir contribuindo para a alta dos imóveis são as novas formas de oferta e negociação. Feirões online, tours virtuais, negociações via internet e a facilitação de envio de documentos pela internet facilitaram a vida de quem vai adquirir à vista ou vai financiar. As melhores imobiliárias do mercado, como a Guaíra, já estão completamente adaptadas às novas realidades tecnológicas. A Guaíra oferece a seus clientes todo o suporte online, desde a procura até o fechamento do negócio, passando por toda negociação.

Mercado Imobiliário em 2021: Temos um evento sobre o assunto!

Acesse: https://www.youtube.com/watch?v=HjFG7yl2ca0

 

Deixe uma resposta